18/03/2019

O BOM INSTRUTOR

O BOM INSTRUTOR

A escola onde você quer treinar é longe de sua casa ou seu trabalho, limitando seu número de aulas e treinos no mês? Você treina menos do que gostaria por causa do trânsito, trabalho ou dos estudos? Os horários na academia onde você treina são limitados?

Treinar em uma boa academia com um bom instrutor nem sempre é perfeito. Muitas vezes, encontraremos obstáculos a superar, alguns bastante desafiadores. Ainda assim, é melhor treinar com o instrutor certo ao invés de treinar na academia “mais fácil”.

Não importa o quão difícil seja treinar na academia certa e com o instrutor certo. Sua vida será muito mais simples e fácil desta maneira, mesmo com todos os obstáculos que você possa encontrar. De uma forma simples, podemos dizer que não existem chances de sucesso e superação treinando com um instrutor despreparado.

“No Japão há um ditado que diz que é melhor gastar três anos procurando por um bom professor do que ocupar o mesmo período de tempo fazendo exercícios com alguém inferior.”

– Yoshi Oida

Praticamente todos os problemas e erros dos praticantes de artes marciais no geral são causados por um ensino ruim. E quando falamos em ensino fraco, não estamos só nos referindo a instrutores que fingem ter habilidades e conhecimentos que não têm, ou a aqueles que são instrutores somente para satisfazer algum problema de ego, mas também aos bem intencionados e honestos, mas ainda assim, pobres.

Ensinar e executar um movimento ou golpe, de qualquer modalidade, não está somente relacionado a como executar corretamente a parte mecânica do movimento corporal. As pessoas são diferentes uma das outras, o que significa, que elas encontrarão dificuldades diferentes para a realização de um determinado movimento. Entender essa dificuldade e encontrar respostas para ajudar o aluno a superar o desafio, leva anos de prática, treinamento e estudos.

Além disso, não basta saber a maneira correta de realizar um movimento qualquer. É preciso saber o momento correto de aplicá-lo, suas variações, suas consequências, suas possíveis combinações com outros movimentos e em quais situações ele terá mais chances de sucesso. É preciso entender a filosofia por trás do movimento, como e porquê as técnicas são aplicadas daquela forma e não de outra.

Procure pelo ambiente de treino correto!

Infelizmente, há vários ambientes de treino no qual as artes marciais ou o benefício do aluno não são a prioridade. Muitas vezes, a prioridade do instrutor é puramente comercial. Uma boa maneira de não ser enganado é procurar pelas motivações do instrutor, entender o porquê ele ensina e ver como ele ensina. Se os motivos dele são o desenvolvimento do aluno, você está no lugar certo!

Cão que ladra, não morde!

Seguindo o mesmo raciocínio acima, tenha sempre muito cuidado com escolas e instrutores que exageram no marketing pessoal ou da academia. Normalmente, se você vê muito conteúdo (seja em propaganda, ou em conteúdo de redes sociais) significa que a academia precisa urgentemente de mais matrículas e mais alunos. E se ela precisa de mais matrículas e mais alunos é porque têm mais espaço vago, o que costuma ser um indicativo de aulas ruins (alunos se matriculam, percebem que não é um local adequado e deixam de fazer as aulas, deixando mais vagas disponíveis).

Obviamente que existem excessões (muitas vezes a academia possui instalações muito grandes, de forma que sempre tem espaço disponível), mas normalmente um bom instrutor está preocupado em melhorar sua técnica e seu treino, e trazer mais formas para seu aluno se desenvolver, ao invés de fazer vídeos, propagandas e posts para redes sociais, para pessoas que não são alunos, tentando com isso provar de alguma forma sua capacidade. Desconfie!

Procure sempre saber informações sobre o instrutor, onde ele treina e como foi seu processo de formação para dar aulas. Infelizmente, existem “cursos” de 1 semana ou menos para pessoas sem nenhuma experiência prévia no Krav Maga, juntando dois lados de busca por dinheiro fácil: aqueles que dão esses cursos relâmpagos que nada garantem e os interessados em busca apenas de um diploma qualquer, que acabam por convencer academias que não estão atentas a essa situação.

Por isso, antes de tudo, procure saber se o instrutor que você escolheu é credenciado junto à uma Federação séria, honesta, competente, respeitável e não tendenciosa. Essa é a garantia que o profissional recebeu o treinamento correto para ensinar a modalidade. Visite o site da Federação Internacional de Krav Magá em www.kravmaga.org.br.

A formação de instrutores de Krav Maga requer extrema cautela e responsabilidade. O profissional mal preparado representa um perigo para seus alunos e para sociedade. A função do instrutor é ensinar técnicas de defesa pessoal, ensinando quando e como aplicá-las, desenvolvendo a autoconfiança e o autocontrole. Ao trabalhar o corpo como instrumento de ataque e defesa, libera-se a agressividade, direcionando essa energia de forma sadia e construtiva. O processo de formação de instrutores adotado pela Federação Internacional de Krav Magá é o mesmo criado por Imi Lichtenfeld (Z”L), o criador da modalidade. Este processo é extremamente rigoroso, pois garante a qualidade e alto nível de ensino, e a difusão do Krav Magá.

Para saber mais sobre o processo de formação de instrutores da Federação Internacional de Krav Magá, clique aqui:

O processo de Formação de Instrutores da FIKM

O processo é extremamente rigoroso e exige muito de seus candidatos, mas esta é única forma de garantir a formação de instrutores altamente qualificados, que contribuem para a formação de uma sociedade melhor.